Rumo (RAIL3): ritmo forte das exportações de grãos deve alavancar receitas em 2018

Por: Catarina Pedrosa (*),

(*) Analista responsável pelo relatório.


 

O USDA divulgou a atualização mensal das projeções agrícolas para o mundo. Para milho, o USDA aumentou a expectativa de produção da safra 17/18 em 6,2 mn de ton, mas diminuiu os estoques finais em 1,5 mn de ton. Para o Brasil, o USDA manteve a projeção tanto de produção como de estoque final. A produção deve ser de 95 mn de ton, com diminuição de 3,5 mn de ton em relação a safra 16/17. As exportações devem chegar a 34 mn de ton, de acordo com o USDA, uma queda de 2 mn de ton em relação a safra 16/17. Para a soja, o USDA revisou a produção mundial para baixo em 0,56 mn de ton e os estoques finais foram reduzidos em 1,48 mn de ton. A expectativa do USDA para a produção brasileira foi mantida em 107 mn de ton na safra 17/18, uma redução de 7,1 mn de ton em relação a safra 16/17. A projeção de exportação de soja pelo Brasil na safra17/18 foi mantida em 64 mn de ton, um aumento de 0,86 mn de ton em relação a safra 16/17.


Capturar


O principal transportador de grãos no Brasil é a Rumo, em especial os grãos plantados na região centro-oeste do país, via a ferrovia que liga Rondonópolis ao porto de Santos. Grãos representam aproximadamente 66% da receita de transporte da empresa. A expectativa de que a exportação de grãos em 2018 deva ser próximo ao total exportado em 2017 resulta em mais um ano de faturamento forte para a empresa. Adicionado a esse fato, a melhora da economia deve levar a um aumento de faturamento da empresa em seus outros segmentos de atuação como industriais, que representam 4% do faturamento e combustível que responde por 11% da receita.

A Rumo acabou de aumentar seu capital em R$2,64 bilhões com a emissão de 220 milhões de ações ordinárias a R$12,0/ação.  Este valor deve ser utilizado para redução de endividamento, principal motivo para os últimos prejuízos apresentados pela empresa. O consenso de mercado mantém a recomendação de Compra para a RAIL3, com preço alvo de R$14,00/ação. O mercado estima que a receita da empresa terá um crescimento de 13,6% em 2018 com relação ao ano anterior. As projeções, de acordo com o Bloomberg, são para um crescimento de 17% do EBITDA em 2018 e de 196% do lucro líquido, em função da redução do endividamento da empresa.


DISCLAIMER

Declaração do (s) analista(s) de valores imobiliários (de investimento), nos termos do art. 17 da ICVM 483:

O responsável pelo relatório acima, mencionado no final do artigo, é um analista de investimento certificado pelo CNPI e o responsável principal pelo conteúdo do relatório, conforme disposto na ICVM483/2010, artigo 16, parágrafo único, e as recomendações publicadas aqui neste relatório da MacroSector Consultores refletem única e exclusivamente suas opiniões pessoais, sendo elaboradas de forma independente.

As informações e opiniões aqui contidas são consolidadas ou elaboradas com base em informações públicas ou fontes, em princípio, fidedignas. Assim, a MacroSector não declara e nem garante que essas informações sejam precisas. Além disso, os textos têm por fidelidade exclusiva apresentar informações auxiliando na tomada de decisão de investimentos, não se constituindo em oferta de venda ou solicitação de compra de ações. Os analistas não se responsabilizam por perdas ou danos futuros em virtude do uso destes relatórios.