Frigoríficos (BRFS3, JBSS3, MARFG3): crescimento das exportações de carnes deve beneficiar resultados

Por: Catarina Pedrosa (*),

(*) Analista responsável pelo relatório.


O Ministério da Indústria e Comércio publicou os resultados de exportação na primeira semana de outubro, que mostraram piora no volume total embarcado de carne in natura bovina e de frango, mas com preços médios melhores em relação à semana anterior. Já carne in natura suína mostrou melhora em termos de volume, mas piora em termos de preços médios na primeira semana de outubro em relação a última semana de setembro. Para as empresas frigoríficas, é importante olhar a comparação ao ano anterior, sendo que a análise semanal serve mais para dar uma indicação de tendência. Os volumes exportados tanto de carne bovina como de frango tiveram melhora em relação a setembro/16, aumento de 27,9% na bovina e em 26,3% na de frango. O preço médio da carne bovina na semana teve queda de 1,7% em relação à set/16, mas a de frango teve alta de 4 ,8%. Já a exportação de carne suína teve piora tanto de volume, com queda de 1,1% em relação a sete/16 e de preço que recuo 3,8% no período.


tfhrtfh


As exportações de carne de frango e de suínos são importantes para a BRF, que é responsável por 50% das exportações brasileiras do carne de frango in natura. As exportações de carnes de aves representam 55% do faturamento da BRF enquanto a exportação de suínos representa apenas 8%. As exportações de frango nos primeiro nove meses do ano mostraram alta de 7,6% em termos de volume, mas com faturamento 1,5% menor do que no mesmo período de 2016. Esses dados levam o consenso de mercado a projetar uma queda de 9,2% no EBITDA da BRF no ano de 2017, mas uma reversão no prejuízo de 2016 para um lucro de R$435 milhões no ano, ainda pífio. O próximo evento, esperado pelo mercado, é o anuncio do novo Presidente, uma vez que Pedro Faria sairá do comando da empresa em 31 de dezembro deste ano.  

Os grandes exportadores de carne bovina, a JBS e Marfrig, devem se beneficiar dos dados positivos publicados. Porém, em termos de resultado, as exportações não são relevantes. O faturamento da JBS vem principalmente das suas empresas localizadas no exterior. A receita da JBS Mercosul, da qual o Brasil representa cerca de 70%, representa apenas 15% da receita total da JBS, demonstrando a pouca significância das exportações brasileiras para o resultado consolidado da JBS. Já para a Marfrig, as exportações de carne bovina são um pouco mais importantes. Beef representa 74% das vendas totais, com as exportações representando 46%. Portanto exportação de carne bovina participa com 34% na receita total da empresa. O consenso de mercado prevê um crescimento de 1,4% no EBITDA da Marfrig em 2017 e de 4,5% para a JBS. Para o lucro líquido o consenso é de reversão do prejuízo da Marfrig para um lucro de R$211 milhões e crescimento de 139% do lucro da JBS, mas ainda uma queda de 81% em relação ao lucro que a empresa apresentou em 2015. O próximo evento para os frigoríficos de carne será a assembleia geral da JBS, a ser realizada a pedido do BNDES, que pretende destituir todos os membros da família Batista de cargos de gestão da empresa.


DISCLAIMER

Declaração do (s) analista(s) de valores imobiliários (de investimento), nos termos do art. 17 da ICVM 483:

O responsável pelo relatório acima, mencionado no final do artigo, é um analista de investimento certificado pelo CNPI e o responsável principal pelo conteúdo do relatório, conforme disposto na ICVM483/2010, artigo 16, parágrafo único, e as recomendações publicadas aqui neste relatório da MacroSector Consultores refletem única e exclusivamente suas opiniões pessoais, sendo elaboradas de forma independente.

As informações e opiniões aqui contidas são consolidadas ou elaboradas com base em informações públicas ou fontes, em princípio, fidedignas. Assim, a MacroSector não declara e nem garante que essas informações sejam precisas. Além disso, os textos têm por fidelidade exclusiva apresentar informações auxiliando na tomada de decisão de investimentos, não se constituindo em oferta de venda ou solicitação de compra de ações. Os analistas não se responsabilizam por perdas ou danos futuros em virtude do uso destes relatórios.