Dobra a intenção de gastos dos brasileiros

Fátima Fernandes em Varejo em Dia


A intenção de compra dos brasileiros dobrou neste início de 2020, na comparação com igual período do ano passado.

O Instituto Brasileiro de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR) chegou a essa conclusão a partir de informações divulgadas por consumidores em redes sociais, como Youtube, Facebook e Tweeter.

De nove categorias analisadas, apenas uma, a de eletrodomésticos, apresentou queda na intenção de compra em relação ao ano passado.

As que registraram crescimento foram: cama, mesa e banho, produtos para pet, cine e foto, eletroeletrônicos, artigos para esporte, informática, móveis e telefonia.

O aumento da massa real de rendimento dos trabalhadores e a maior oferta de crédito explicam a disposição do brasileiro para gastar, de acordo com Fabio Silveira, sócio-diretor da MacroSector Consultores.

A massa real de rendimento dos trabalhadores brasileiros subiu cerca de 2,5% no passado e a oferta de crédito, 11%, de acordo com ele.

“O desemprego continua alto (12 milhões de pessoas, aproximadamente), mas outras 93 milhões de pessoas estão ocupadas”, diz Silveira.

Claudio Felisoni, presidente do IBEVAR, cita ainda a redução de juros e o aumento nos prazos de financiamento como estimuladores do consumo.

De acordo com o instituto, as vendas do varejo devem crescer 5,8% no primeiro trimestre de 2020 em relação ao mesmo período do ano anterior.

Na comparação com o quarto trimestre de 2019, a projeção é de alta de 1%.

“Embora o desemprego ainda seja elevado, os juros menores e os prazos mais longos colocam o país numa situação mais favorável para o consumo.”

“O impacto do Coronavírus nos mercados mundiais preocupa, e pode ter reflexo também por aqui.”