Da espessura de um fio de cabelo

 

Pesquisadores da Escola de Engenharia Elétrica da Coreia do Sul, liderados pelo Prof. Kyung Cheol Choi, aprimoraram o uso da tecnologia OLED (lâmpadas LED de material orgânico) em fibras têxteis, tornando-as extremamente finas. Assim, criou-se um material que, além de luminoso, é bastante flexível, já que sua espessura é a mesma apresentada por um fio de cabelo. Espera-se que essa nova tecnologia seja amplamente utilizada em telas ou monitores wearable (vestíveis).

A qualidade das atuais telas wearable com fibras luminosas é muito inferior à das telas rígidas convencionais (ou de superfícies planas), tornando limitada a sua utilização. Para tentar resolver este problema, os cientistas desenvolveram um novo método de confecção,  em que as fibras têxteis são revestidas com OLEDs pelo processo de imersão (dip-coating), conferindo-lhes maior resistência, longa durabilidade e propriedades equivalentes às das telas convencionais.  Por serem muito finas, as novas fibras com OLEDs podem ser costuradas em diversos tecidos, tornando-os “inteligentes”, isto é, capazes de exibir imagens como um monitor de computador.

Fonte: Science Daily[1]

[1] Para maiores informações, ver: https://www.sciencedaily.com/releases/2018/01/180110101019.htm