Cenário positivo para a soja em 2020 vem se confirmando

Márcia Dietrich e Fabio Silveira


No último dia 4 de outubro, o IMEA (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária) divulgou a segunda estimativa para a safra de soja 2019 / 2020 no Mato Grosso, estado líder na produção da oleaginosa no país, apontando para uma produção de 33,0 milhões t, isto é, 1,6% a mais do que na safra anterior (e 0,6% acima da primeira estimativa). Tal previsão de crescimento reforça a expectativa favorável que hoje permeia o mercado brasileiro do grão para a colheita do próximo ano.

Os dados do primeiro levantamento realizado pelo instituto, em junho de 2019, projetavam uma área total de 9,7 milhões de ha a serem semeados no estado, o que representava um aumento de 0,59% em comparação com a área da safra 2018 / 2019. Naquele momento, o IMEA indicava que este seria o menor avanço já registrado na série histórica dos últimos dez anos. Tal estimativa indicava maior cautela dos produtores, pois a cotação da soja, então, apenas começava a dar sinais de recuperação após a forte queda em abril e maio, provocada pelas incertezas associadas à guerra comercial EUA-China.

Em relação à produtividade, a primeira estimativa do IMEA era de 56,3 sc / ha, significando uma evolução de 0,43% em relação à da safra anterior. Assim, em junho, a produção de soja no estado foi estimada em 32,8 milhões t., ficando 1% acima da temporada anterior.

A estimativa mais recente do instituto é que, na safra 2019 / 2020, a área de soja do MT totalize 9,78 milhões de ha, isto é, cresça 1,14% sobre a safra 2018 / 2019 (ou 110,0 mil ha). É possível notar o impacto da conversão de áreas de pastagem em áreas agrícolas na ampliação da área semeada no Mato Grosso, principalmente na parte norte do estado, onde a pecuária vem perdendo espaço para a agricultura, devido à maior rentabilidade apresentada por esta última.

De acordo com o boletim mais recente do IMEA, a produtividade média das lavouras deverá se manter em 56,3 sc / ha. Neste contexto, a produção para a safra 2019 / 2020 está projetada em 33 milhões de t., representando um incremento de 0,55% em relação ao primeiro levantamento.

Produção e área cultivada de soja no MT nos últimos 10 anos.

 

 

Preços e condições climáticas favoráveis

No dia 7 de outubro, em relatório divulgado pela MacroSector Consultores, nos últimos sessenta dias, o preço doméstico da soja em grão subiu 13%, em resposta à: (i) valorização de 8% do produto no mercado externo (atingindo US$ 9,2 / bu), em face da diminuição do estoque global na safra 19 / 20; e (ii) alta de 7,5% da taxa de câmbio, que alcançou a cotação de R$ 4,16 / US$ no início deste mês. A maior probabilidade de aumento das margens do sojicultor significa um incentivo para a expansão da área plantada do grão no Brasil.

Além do estímulo relativo aos preços, atualizações meteorológicas em diversas regiões agrícolas do país – divulgadas por entidades especializadas -, indicam a ocorrência de chuvas. As áreas afetadas formam uma faixa que vai desde o sul de Minas até o noroeste do Mato Grosso, tendo alcançado nos últimos dias a parte do sul de Goiás e o leste do Mato Grosso. Na semana do dia 12 de outubro, o índice pluviométrico acumulou 70 milímetros nas regiões da faixa favorecida por essas condições. Por outro lado, nos estados da Região Sul, um padrão mais seco é observado, permitindo o avanço do plantio da safra de verão em Santa Catarina e partes do Paraná.

Caso tais condições sejam confirmadas, o avanço do plantio da safra 2019 / 2020 deverá ganhar ritmo nas próximas semanas, uma vez que apresenta algum atraso quando comparado ao ano passado. Apenas para ilustrar, na segunda semana de outubro, a semeadura de soja no Mato Grosso avançou 5 pontos percentuais, totalizando 6,7% da área total estimada. Neste mesmo período do ano passado, este percentual era de 12,6%.